terça-feira, 6 de janeiro de 2009

O amor, na visão mais linda

Não é muito difícil notar o quanto eu me sensibilizo por algumas coisas. Seja por frases de amor, por uma simplicidade, pela sensibilidade musical que sinto através de sons, por gestos de alguém, por pensamentos filosóficos e sábios, por sorrisos encantadores, por olhares que se tornam espelhos de algum sentimento, por letras ou outra coisa que, de alguma forma, me chame atenção.
Quando recebi essas 'declarações' de amor, fiquei bastante constrangida. Não pela 'sabedoria' que trazem em suas decorrências, mas pela pureza da forma mais intensa que eu poderia receber. São crianças, os seres mais inocentes do mundo 'tentando' descrever o amor. E conseguiram. O amor carrega consigo uma porção sem tamanho de simplicidade, de verdade e de busca por expressão do que si próprio é em sua essência. Nada melhor do que a personificação da inocência 'falar' sobre ele. É tão difícil falar de amor em um mundo tão diferente e desigual. Tão carente e distante de toda verdade que esse sentimento é.
Aprendo sempre com crianças. Tento sempre entendê-las, mas não consigo. Assim como não consigo entender e descrever o amor. De tão puro, suave, lindo, grandioso, sublime e libertador que é.
Abaixo, as 'declarações'.
.


“Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos.” - Mathew, 6 anos.

“Quando minha avó pegou artrite, ela não podia se debruçar para pintar as unhas dos dedos do pé. Meu avô, desde então, pinta as unhas para ela. Mesmo quando ele tem artrite.” - Rebecca, 8 anos.

“Eu sei que minha irmã mais velha me ama porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras.” - Lauren, 4 anos.

“Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo se conhecendo há muito tempo.” - Tommy, 6 anos.

“Quando alguém te ama, a forma de falar teu nome é diferente.” - Billy, 4 anos.

“Amor é quando você sai para comer e oferece suas batatinhas fritas sem esperar que a outra pessoa te ofereça as batatinhas dela.” - Chrissy, 6 anos.

“Amor é quando minha mãe faz café para o meu pai e toma um gole antes, para ter certeza de que está do gosto dele.” - Danny, 6 anos.

“Amor é quando alguém está conosco no natal e pára de abrir os presentes para apenas nos escutar.” - Bobby, 5 anos.

“Se você quer aprender a amar melhor, deve começar com alguém que você não gosta." - Nikka 6 anos.

“Quando você fala para alguém algo ruim sobre você mesmo e sente medo que essa pessoa não venha a te amar por causa disso, aí você se surpreende, já que não só continuam te amando, como agora te amam mais ainda.” - Samantha , 7 anos.

“Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de Deus, mas o amor de Deus une os dois.” - Jenny, 4 anos

“Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford.” - Chris, 8 anos.

“Durante minha apresentação de piano, eu vi meu pai na platéia me acenando e sorrindo. Era a única pessoa fazendo isso e eu não sentia medo. - Cindy, 8 anos.

“Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. E se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo.” - Jessica, 8 anos.

“Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não. - Patty, 8 anos.

“Amor é quando seu cachorro lambe sua cara mesmo depois que você o deixa sozinho o dia inteiro.” - Mary Ann, 4 anos.

“Deus poderia ter dito palavras mágicas para que os pregos caíssem do crucifixo, mas ele não disse isso. Isso é amor.” - Max, 5 anos.

5 comentários:

Wess... disse...

Lindo, espetacular, poético e verdadeiro como você.
É Simples como Deus.
Eu ainda não consigo entender o por que te conhecer agora?
Você é demais e te ver bem sempre é o meu desejo... Te amo Dii

Aline Dias disse...

Não sei nada de amor, minha vida e meus amores são um filme do Crowe.
Adorei o blog e o Lay =)

Beijo!

Tiago Coimbra disse...

Dii
Como entender e descrever o amor em!!ja add no meu blog o seu como blog que recomendo..abraços

Lilian disse...

Que loucura! Nunca vi nada igual! AMEI loucamente as frases das crianças! E tu? Tu já nasceu jornalista! TE AMO!

╬ Nothing has sense ╬ Felipesfr disse...

perfeito...
Isso não são crianças.. ISSO SÃO FILOSOFOS!!! Me envergonho de minha maturidade!

Ótimo!